• Nativa FM

Suspeito de furtar corpo teve relacionamento com mulher por 7 anos



O “adeus” dado por familiares e amigos da dona de casa Rosilei Potronieli, 37 anos, assassinada a facadas no último dia 10 de fevereiro, no município de Terenos, distante 27 quilômetros de Campo Grande, ainda não pode ser acompanhado da tradicional expressão “descanse em paz”.

Seu cadáver foi furtado do cemitério onde foi sepultado na cidade de Dois Irmãos do Buriti, a 120 quilômetros da Capital, horas depois de ser enterrado, na última segunda-feira, e apenas na noite de ontem foi encontrado, em Campo Grande. A reportagem do jornal Correio do Estado, apurou que um dos suspeitos de sumir com o corpo teve um relacionamento de sete anos com a vítima.

Inúmeras facadas desferidas por um trabalhador rural levaram a morte da dona de casa. O crime ocorreu em um bar e o autor, de 38 anos, se apresentou à polícia Civil na última quarta-feira (13). Em depoimento, ele negou qualquer envolvimento com o desaparecimento do cadáver. O crime ocorreu após uma discussão, pois ele teria esbarrado na vítima e derrubado bebida em sua roupa.

Na boca dos moradores da cidade onde o cadáver desapareceu, a história aumenta um ponto a cada relato. Nem mesmo a Polícia Civil ainda conseguiu entender os motivos que levaram a subtração do corpo. “Após a apresentação do suspeito, nós pudemos ter certeza que o assassinato não tinha ligação com o desaparecimento do cadáver”, relatou a delegada Nelly Macedo. Os suspeitos já foram identificados, no entanto, não tiveram os nomes revelados. “Um deles era obcecado por ela”.

#Suspeito #Cemitério

5 visualizações0 comentário