Após 2 mortes por gripe H1N1 em junho, Corumbá quer mais doses de vacina



Segunda cidade em número de mortes pela Influenza no estado, Corumbá pediu novas doses da vacina contra a gripe ao Ministério da Saúde e à SES (Secretaria de Estado de Saúde). De acordo com nota divulgada pelo município, o pedido ainda não foi atendido e não há uma resposta se será possível ceder novas doses.

A Secretaria de Saúde de Corumbá justifica que desde o término do verão, inúmeros casos suspeitos são atendidos em prontos socorros, UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) e unidades de saúde. “Destes, quatro foram confirmados por exame laboratorial, sendo que três evoluíram para óbito”.

Dados do Boletim Epidemiológico da SES mostram que a primeira morte por Influenza na cidade foi registrada ainda em janeiro, quando um homem de 41 anos morreu com Influenza A H3N2. Em junho, pacientes voltaram a morrer com diagnóstico de gripe, desta vez a H1N1.

No dia 1° de junho, uma mulher de 36 anos morreu com H1N1 logo após o parto. Ela estava internada, quando o estado de saúde se agravou. No dia 9 de junho, uma mulher de 49 anos morreu, também com gripe H1N1.

A Secretaria de Saúde está acompanhando todos os casos suspeitos no município, inclusive os que estão sendo tratados na rede particular”, diz. De acordo com a Secretaria de Saúde de Corumbá, em todos os casos suspeitos, o protocolo do Ministério de Saúde é seguido com a coleta do exame em até 7 dias do início dos sintomas, e o início do medicamento Tamiflu, dispensado ao paciente, se assim houver prescrição medica e indicação do uso, baseado no protocolo do manejo da Gripe Influenza.

#H1N1 #Saúde

1 visualização

© 2016 desenvolvido por Indoorbrasil.

Avenida Getúlio Vargas, 757 - Centro,São Gabriel do Oeste / MS