Pauta fiscal de combustíveis terá reajuste em 1º de julho em Mato Grosso do Sul



Pauta fiscal dos combustíveis terá reajuste a partir do dia 1º de julho em Mato Grosso do Sul, com redução de até 3,55% nos preços médios dos produtos no varejo estadual, de acordo com novo ato Cotepe do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), publicado ontem no Diário Oficial da União.

O maior percentual de queda sobre o preço médio ponderado ao consumidor final (PMPF) no Estado está previsto para o etanol. O valor do produto deve passar de R$ 3,5765 para R$ 3,4496. Em contrapartida, o litro do querosene de aviação, único produto com projeção de alta dentre os combustíveis monitorados pelo Confaz, deve ficar 3,76% mais caro, alcançando R$ 3,3847, frente aos atuais R$ 3,2617.

A majoração na pauta fiscal do combustível utilizado na aviação ocorre menos de 10 dias após o governo do Estado lançar programa de incentivo à aviação regional (Decola MS), tendo como principal chamariz a redução na alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o querosene para as companhias aéreas. De acordo com decreto assinado na semana passada, o índice cobrado atualmente, de 17%, pode ser diminuído até a alíquota mínima de 1,41% e a definição do percentual de queda vai variar de acordo com o número de voos acrescentados.

Na ocasião, o governador Reinaldo Azambuja afirmou esperar que o acordo fechado com as companhias aéreas barateie o preço das passagens, por conta da competitividade entre as empresas. A assinatura só foi possível após convalidação do Confaz e a proposta de redução da alíquota segue exemplos de outros Estados, que têm estimulado a oferta de voos comerciais.

Ainda conforme tabela do Confaz, a gasolina comum terá queda de -1,55% em Mato Grosso do Sul e o valor de referência do produto deve passar de R$ 4,4910 para R$ 4,4215. Para a gasolina aditivada, a queda estimada é de -1,14%, saindo de R$ 6,2705 para R$ 6,1990.

Com o reajuste da pauta fiscal, o óleo diesel também deve ficar 1,11% mais barato, de R$ 3,7355 para R$ 3,7865, enquanto para o diesel S-10, o novo valor de referência é de R$ 3,7865, representando recuo de -1,09% em relação à média atual, de R$ 3,8287.

Quanto ao gás natural veicular (GNV), o preço médio de referência vai de R$ 2,9429 para R$ 2,8976 o metro cúbico (-1,54%). No caso do gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha terá redução de -0,57%, passando de R$ 5,6446 para R$ 5,6122.

#PautaFiscal #Combustíveis

1 visualização

© 2016 desenvolvido por Indoorbrasil.

Avenida Getúlio Vargas, 757 - Centro,São Gabriel do Oeste / MS