• Nativa FM

Alta no preço da carne faz aumentar roubos de caminhões frigoríficos


Aumento no preço da carne bovina fez aumentar também o número de roubos de caminhões que transportam o produto. De acordo com levantamento realizado pelo Estadão, em todo o Brasil, na primeira quinzena deste mês, foram 23 assaltos do tipo, sendo um em Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul.


Conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Ampliado (IPCA), a carne teve alta de 36,02% em 2019 na Capital, o que puxou a inflação, que fechou em 4,65%, acima do centro da meta de 4,25%. Quilo da picanha chegou a ser vendido a R$ 71,98.


A alta no preço da carne bovina foi puxada pelo aumento da exportação do produto para países asiáticos e, principalmente, pela falta de oferta de bovinos no mercado interno, muito por conta da estiagem nos últimos meses do ano.


Como reflexo desse aumento, a carne bovina passou a atrair a atenção de criminosos. Estimativas apontam que um caminhão carregado com o produto pode valer entre R$ 800 mil e R$ 1 milhão.


Levantamento feito em 11 estados e Distrito Federal aponta que foram registrados 23 assaltos desse tipo em janeiro de 2020, mais do que o dobro do que ocorreu em dezembro de 2019.


Em Mato Grosso do Sul, houve apenas um caso, que ocorreu no dia 3 de janeiro. Não há detalhes sobre as circunstâncias do crime.


Estimativa da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Segurança Privada (Confrasp) aponta que os roubos a caminhões de carne já superam o número de assaltos a carro-forte no País, no entanto, não foram divulgados dados comparativos entre os crimes.


Por conta do aumento significativo dos assaltos, transportadoras passaram a contratar escolta armada privada para acompanhar o transporte da carne bovina para longas distâncias, o que aumenta ainda mais o custo do produto, devido ao valor gasto ser repassado ao consumidor.

3 visualizações0 comentário