• Nativa FM

Em operação, PF prendeu 26 e encontrou anotações da contabilidade do PCC


A Polícia Federal divulgou na tarde desta terça-feira (06) balanço da Operação Cravada, deflagrada mais cedo para desarticular esquema de tributação de crimes que cobrava mensalidade de membros da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).


Dos 30 mandados de prisão expedidos, 26 foram cumpridos. Também foram apreendidos papéis de contabilidade do crime organizado, pendrives, um HD, celulares e pequenas quantidades de droga. Todos os 55 mandados de busca e apreensão foram cumpridos.


As ações foram realizadas no Mato Grosso do Sul, Paraná, São Paulo, Acre, Roraima, Pernambuco e Minas Gerais. A investigação teve início em fevereiro deste ano, a partir de informações obtidas acerca da existência de uma espécie de núcleo financeiro da facção criminosa estabelecido na Penitenciária Estadual de Piraquara (PR).


Foi descoberto que o núcleo era responsável por recolher e gerenciar as contribuições para a facção em âmbito nacional. Os pagamentos, também chamados de “rifas”,  eram repassados ao PCC por intermédio de diversas contas bancárias e de maneira intercalada, com uso de medidas para dificultar o rastreamento.


A investigação indica a circulação de aproximadamente R$ 1 milhão por mês nas diversas contas utilizadas em benefício do crime. Foram identificadas e bloqueadas mais de 400 contas bancárias suspeitas em todo o país. Um dos presos estavam na PED (Penitenciária Estadual de Dourados).


Os valores que transitavam entre as contas bloqueadas custeavam a aquisição de armas de fogo e de entorpecentes, além de providenciar transporte e manutenção da estadia de integrantes e familiares em locais próximos a presídios.

7 visualizações0 comentário