• Nativa FM

Incêndio destrói áreas de fazendas em Camapuã

Atualizado: 13 de Out de 2020


Segundo a médica veterinária, Andréia Faustino, o vídeo dos animais fugindo do fogo feito na última terça-feira (6) pelo marido dela, proprietário rural da região, mostrou o trabalho intenso de famílias que correm contra o tempo para salvar seus animais e conter as chamas.


"Essa quantidade de gado é da fazenda vizinha a nossa propriedade. Tiveram que cortar cercas para que os animais pudessem escapar. Acredito que alguns não conseguiram e aí aparece mais prejuízos." Explicou.


Andréia conta que o esposo que trabalha no ramo rural há muitos anos ressaltou que nunca viu um incêndio dessa proporção: "Eles estão fazendo de tudo para tentar conter as chamas. Produtores da região se uniram e em uma força-tarefa trabalham exaustivamente para salvar anos de trabalho. É uma cadeia de serviços que está sendo prejudica", lamenta.


Segundo o tenente-coronel Fernando Carminati, do Corpo de Bombeiros, militares da corporação junto com a Força Nacional, estão no combate ao incêndio que atinge propriedades rurais entre as duas cidades.


De acordo com Caminati, foram enviados 30 militares de Campo Grande para ajudar no combate ao ao fogo, que acontece desde o último domingo (4). Entre as duas cidades não há batalhão dos Bombeiros. Dois aviões também estão sendo utilizados na operação de combate ao incêndio.


De acordo com Suzana Rezende Souza, a propriedade rural da família dela, de 3 mil hectares, também foi atingida pelas chamas e que proprietários rurais trabalham dia e noite para ajudar a conter o fogo.


Na nossa fazenda, apenas 400 hectares não foi tomada pelo fogo. Por ser rodeada por serras, chamas chegaram aqui de várias vertentes o que fez consumir muito rápido os pastos”, ainda acrescentou:


"Na fazenda ao lado da nossa, onde o fogo também entrou pelo barranco do rio, morreram muitos animais e muitos estão em estado grave por estarem inalando a fumaça. Essa propriedade não escapou nada queimou tudo. Só sobrou os piquetes em volta da sede e do retiro," lamenta.


Suzana ainda conta que o fogo chegou até em sua propriedade após uma outra fazenda ser atingida pelos incêndios: “Faíscas de outro lado do rio Coxim, que corta algumas propriedades rurais atingiram árvores e rapidamente começaram a espalhar. Esperamos que com a chegada da Força Nacional, acreditamos que conseguiremos dá uma amenizada nessa triste situação”, finaliza.

3 visualizações0 comentário