• Nativa FM

Inverno pode ser o mais frio dos últimos anos em MS

Atualizado: 22 de jun.


O inverno deverá ser mais frio do que em anos anteriores no Mato Grosso do Sul. A estação conhecida pelas baixas temperaturas começa às 5h14 (horário de MS) desta terça-feira — 21 de junho — e se estende até 22 de setembro. Além do frio mais intenso, a seca será notável, com tendência de chuvas até 50% abaixo da média climatológica.


De acordo com o Cemtec (Centro de Monitoramento do Clima de Mato Grosso do Sul), é prevista a continuidade da La Ninã entre os meses de julho, agosto e setembro. Com isso, o inverno deverá ser mais rigoroso que o normal, com possibilidade de maior número de massas de ar frias.


Além disso, a previsão mostra uma tendência de que as chuvas ficarão entre 40 e 50% abaixo da média climatológica durante o mesmo trimestre, com volume previsto entre 50 e 300 mm. Nas regiões do Bolsão e Pantanal, as chuvas variam de 50 a 100 mm. Já na região do Cone-Sul e Mundo Novo, variação deve ser de 200 a 300 mm.


O inverno é considerada a estação mais fria do ano. Além das temperaturas, também são características da estação as noites mais longas e os dias mais curtos.


As baixas temperaturas observadas durante o inverno favorecem a formação de geadas e nevoeiro/neblina.


Vale lembrar que as condições apresentadas durante o inverno favorecem o aumento de incêndios florestais, impactando em perdas de biodiversidade, perdas de qualidade do solo, problemas de saúde, alterações nos regimes de chuvas, entre outras consequências.


A OMM (Organização Meteorológica Mundial) confirmou que a atuação da La Niña deve persistir até agosto de 2022. Alguns modelos matemáticos indicam que ela poderá se estender até o início de 2023.


Casos como esse só ocorreram outras duas vezes desde 1950: de 1973 a 1976 e de 1998 a 2001.


O evento atual da La Niña teve início em outubro de 2021. Nos meses de janeiro a março de 2022, apresentou um decréscimo na intensidade, permanecendo na classificação de intensidade fraca, ou seja, com valores superiores a -0,9°C, mas inferiores a -0,5°C.


Em abril e maio de 2022, estas anomalias se fortaleceram, registrando valores de até -1,1°C, permanecendo na intensidade moderada.


A La Niña é um fenômeno climático caracterizado pelo resfriamento das águas superficiais de partes central e leste do Pacífico Equatorial e de mudanças na circulação atmosférica tropical, impactando os regimes de temperatura e chuva em várias partes do globo, incluindo a América do Sul.


Com informações do Cemtec

3 visualizações0 comentário