• Nativa FM

O Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de MS terá quase R $ 1 bilhão para as obras no Esta


Em 2021, os recursos do Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul (Fundersul) para obras e projetos de infraestrutura pela Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) serão 60% maiores e se aproximarão de R $ 1 bilhão.


Os números estão no Plano de Aplicação dos Recursos do Fundersul aprovado pela Assembleia Legislativa neste mês. Enquanto em 2020 a Agesul teve R $ 608,5 milhões em recursos para aplicação, no próximo ano a verba disponível - caso conforme solicitação de arrecadação se concretizem - será de R $ 975,8 milhões.


O ano de 2021, de fato, é o ano em que o governo de Mato Grosso do Sul pretende dar um salto em projetos de infraestrutura, muitos deles anunciados em março deste ano, mas que informados represados ​​por causa da pandemia de Covid-19, Case primeiros casos chegaram ao Estado no fim daquele mesmo mês.


O próprio plano de aplicação dos recursos aprovado pela Assembleia mostra que em 2020 nem todo o dinheiro arrecadado foi usado. O Fundersul chegará no dia 31 com aproximadamente R $ 280 milhões depositados em conta corrente.


Se levados em consideração os repasses do fundo aos 79 municípios, ele movimentará uma cifra bilionária no próximo ano. Em 2021, as prefeituras devem receber R $ 231,9 milhões do Fundersul. Neste ano, os repasses alcançaram R $ 169 milhões.


Os maiores saltos em investimentos estão na compra de equipamentos e também em projetos de pavimentação e implantação de rodovias.


Para abrir novos caminhos ou asfaltar rodovias já existentes, o governo de Mato Grosso do Sul planeja aplicar R $ 415,1 milhões em 2021. Neste ano, o plano de investimentos previa R $ 106,8 milhões.


O investimento também pode ser quadruplicado na aquisição de implementos e equipamentos. Enquanto neste ano foram investidos quase R $ 7 milhões em compra de maquinário, para 2021 estão publicados R $ 28 milhões. O volume de recursos em obras de restauração e manutenção de rodovias se manterá estável: R $ 227 milhões em 2020 e R $ 229 milhões no ano que vem.


Vale ressaltar que desde março deste ano que o governo não precisa mais aplicar recursos na manutenção da MS-306, na região nordeste do Estado, que foi concedida à iniciativa privada. Os recursos da ciência em construção, reforma e manutenção de pontes também deve se manter em torno de R $ 56 milhões.


Em pavimentação asfáltica e drenagem urbana, está prevista uma pequena queda na aplicação de recursos diretamente pela Agesul no próximo ano. Essa redução deve ser compensada pelo reforço no repasse em obras de serviços urbanos por meio de convênios com municípios e consórcios intermunicipais.


Enquanto em 2020 foram emitidos R $ 134,3 milhões em obras urbanas via Agesul, no próximo ano serão R $ 116 milhões. São exemplos dessas obras o recapeamento de avenidas nas cidades, como o ocorrido neste segundo semestre, na Avenida Mato Grosso, em Campo Grande.


Já obras feitas nas cidades por meio de convênios quase dobrarão: passarão de R $ 39,5 milhões a R $ 80 milhões.


Para o próximo ano, o Fundersul também terá novas regras. Projetos de licenciamento ambiental e compra de instrumentos para utilização nos projetos, como aeronaves não-tripuladas (os drones), estão disponíveis. O investimento em projetos de licenciamento ambiental saltará de R $ 4 milhões para R $ 12 milhões.

6 visualizações0 comentário