Pelas informações da tabela é possível verificar que há uma expectativa muito positiva para agricult


A promessa de chuva com a chegada da primavera animou os produtores de grãos em Mato Grosso do Sul. A expectativa é normalizar o calendário, que ficou prejudicado com o atraso do plantio da safra 2019/2020 devido ao tempo seco e quente.

O calor foi muito grande na safra passada, mas este ano não temos previsão para tanto calor. Tudo aponta para um início de primavera menos quente e isso nos mostra que o processo de instalação da soja deve ser mais tranquilo, o que normalizará o calendário das safras”, explica o agro meteorologista Celso Oliveira, da Somar Meteorologia.

A previsão deste ano indica que haverá chuva nos últimos dez dias de setembro. Ela recuará na primeira semana de outubro, mas retorna na semana seguinte.

A notícia de chuvas em maiores volumes nesta safra é recebida com boas expectativas para os produtores. Para o presidente do Sindicato Rural de Campo Grande, Rochedo e Corguinho (SRCG), Alessandro Coelho, “o clima desafia o produtor rural o ano inteiro. No ano passado assistimos a um plantio prolongado e isso impactou em outras safras, o que influencia em todo o planejamento da propriedade. Tanto a agricultura, quanto a pecuária, são altamente dependentes da regularidade das chuvas para evitar prejuízos e maiores consequências”, diz Alessandro.

Conforme a coordenadora do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima), Franciane Rodrigues, as regiões sudoeste e sul de MS terão chuvas ligeiramente acima da média e as demais áreas de normal a ligeiramente abaixo da média, nos meses de setembro e outubro. “Espera-se o enfraquecimento gradual do tempo seco, a formação de áreas de instabilidades associadas a frentes frias e a intensificação dos ventos úmidos de norte que devem contribuir para o potencial de pancadas de chuvas em nosso estado”, pontua.

A informação de que as médias devem estar acima das registradas em 2019 são confirmadas pela Somar Meteorologia. Segundo Celso Oliveira, o índice pluviométrico para Dourados e Campo Grande, serão maiores durante os meses de plantio da soja.


Pelas informações é possível verificar que há uma expectativa muito positiva para agricultores da região de Dourados e Campo Grande. E o mesmo se aplica para as lavouras de Chapadão do Sul e Maracaju. “É esperado uma diminuição de chuvas na primeira quinzena  de outubro na região de Chapadão do Sul, mas não será significativo. No geral a situação será melhor este ano”, confirma Celso.

6 visualizações

© 2016 desenvolvido por Indoorbrasil.

Avenida Getúlio Vargas, 757 - Centro,São Gabriel do Oeste / MS