Polícia Militar Ambiental de São Gabriel autua quatro pescadores e apreende dois barcos

Atualizado: Set 9


Policiais Militares Ambientais de São Gabriel do Oeste, de Costa Rica, de Dourados, de Batayporã e Anaurilândia, que trabalham na operação Big Fish II, realizavam patrulhamento fluvial nos rios Paraná, Coxim, Ivinhema e Sucuriú no sábado (05) e domingo (06) e autuaram 12 pescadores por pescar ilegal.



Policiais Militares Ambiental de São Gabriel do Oeste realizavam fiscalização no rio Coxim e, na altura da ponte conhecida como Pasqualeto, autuaram quatro pescadores amadores, residentes em São Gabriel do Oeste, pescando sem a devida licença ambiental. Os pescadores amadores, um zootecnista de 32 anos, um pedreiro de  53 anos, um vidraceiro de  54 anos e um marceneiro de 55 anos, estavam em duas embarcações, praticando a pesca amadora e com eles foram apreendidos dois barcos, dois motores de popa, e quatro molinetes e uma carretilha com varas que eram utilizadas pelos autuados. Cada pescador foi autuado administrativamente e recebeu multa no valor de R$ 300,00.


Policiais militares ambientais de Costa Rica autuaram cinco pescadores amadores por pescar sem licença do órgão ambiental competente, quando fiscalizavam o rio Sucuriú, no trecho compreendido entre a Ponte de Pedra, em Paraíso das Águas e a ponte do Curralinho no município de Costa Rica. Os cinco pescadores estavam em um rancho de pesca pescando sem licença de ambiental. Os policiais também encontraram uma motosserra que também não tinha a licença de porte e uso (LPU) que é exigida para quem possui o equipamento.


Diante dos fatos os policiais multaram os pescadores, que residem em Costa Rica, em R$ 1.800,00 e apreenderam 5 kg de peixes da espécie Tucunaré, um motor de popa, um barco inflável, seis varas e molinetes e a motosserra cujo proprietário foi multado em mais R$ 1.000,00.


No município de Batayporã, no rio Ivinhema, os Policiais Militares Ambientais daquele município fiscalizaram ontem 20 embarcações e 80 pessoas desenvolvendo a pesca amadora e profissional, na categoria embarcada e desembarcada. Durante os trabalhos, um pescador paulista foi surpreendido pescando sem a licença ambiental. Com ele foram apreendidos um barco, um motor de popa e uma carretilha com vara. O infrator foi autuado administrativamente e multado em R$ 300,00.


Policiais Militares Ambientais de Dourados, que trabalhavam no rio Paraná, nas proximidades do Porto Caiuá, no município de Naviraí, autuaram um paranaense, também por pescar sem autorização ambiental. O infrator (43), residente em Ubiratan (PR) pescava desembarcado sem a licença ambiental. Foram apreendidos 2 kg de pescado e uma carretilha com vara. O infrator foi autuado administrativamente e multado em R$ 500,00.


Outro paranaense, de 27 anos, foi autuado por Policiais Militares Ambientais de Anaurilândia, que trabalhavam no rio Paraná, nas proximidades do Porto São José, no município de Batayporã, também por pescar sem autorização ambiental. O infrator, residente em Marialva (PR) pescava embarcado sem a licença ambiental. Foram apreendidos um barco, um motor de popa e uma carretilha com vara. O infrator foi autuado administrativamente e multado em R$ 700,00.


A pesca sem licença não é crime ambiental, porém, a PMA alerta que é documento necessário para a pesca no Estado e sua falta caracteriza-se como infração administrativa, que prevê, além da multa mínima de R$ 300,00 até a máxima de R$ 10.000,00, a apreensão de barco, motor, produto e material da pesca, bem como veículos utilizados.


Durante os trabalhos, as equipes também cortaram e retiraram do rio 184 anzóis de galho e dois espinhéis com 15 anzóis cada um, além de seis redes de pesca (petrechos proibidos). Os proprietários dos petrechos ilegais não foram localizados.

5 visualizações

© 2016 desenvolvido por Indoorbrasil.

Avenida Getúlio Vargas, 757 - Centro,São Gabriel do Oeste / MS