• Nativa FM

Produção na safrinha de milho deve crescer 62% com 11,9 milhão de toneladas no Estado

Atualizado: 12 de jul.


Mato Grosso do Sul iniciou a colheita de milho safrinha no final de junho, com expectativa de alta de mais de 62% na produção. De acordo com dados do levantamento sistemático de Safras do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) divulgado na quinta-feira (07) o Estado deve colher 11,9 milhões de toneladas.


Em relação a 2021, não houve mudanças significativas na área plantada da 2a safra (0,9%), mas é previsto aumento de 62,0% na produção do milho de 1a safra. Já a estimativa de produção de 2022 foi de 207.927 mil toneladas na primeira safra e 11,9 milhões de toneladas na 2ª safra.


Mato Grosso é maior produtor de milho do Brasil, com 38 milhões de toneladas. MS tem a terceira maior produção do País.


Em junho, a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas em Mato Grosso do Sul para 2022 foi estimada em 21,3 milhões de toneladas, um aumento de 12,1% em relação à safra de 2021. Já a área a ser colhida é de 6,1 milhões de hectares, 13,3% maior em comparação com 2021.


A soja, milho (2ª safra) e sorgo são os três principais produtos deste grupo e, somados, representaram 97,6% da estimativa da produção e responderam por 97,0% da área a ser colhida. Em relação a 2021, houve acréscimo de 9,5% na área da soja, de 9,3% na área do milho e de 125,2% na área da sorgo.


O Estado de Mato Grosso do Sul tem a 5º maior participação na produção de cereais, leguminosas e oleaginosas do país, com 8,2% da produção total.


A estimativa da produção da soja em Mato Grosso do Sul foi de 8,75 milhões de toneladas, uma queda de 3,14 milhões de toneladas frente a 2021. Com este valor, Mato Grosso do Sul tem a quinta maior produção de soja do país, sendo responsável por 7,4% do total. Mato Grosso continua com a maior produção nacional, com 37,43 milhões de toneladas (31,7% do total).


A estimativa de produção sul-mato-grossense para junho de 2022 ficou em 227.748 toneladas, um avanço de 285,4% em relação a 2021 (72.064 toneladas). Em relação ao espaço, a área plantada estimada foi de 71.524 hectares, 125,2% superior aos números obtidos em dezembro de 2021 (31.755 hectares).

A produção nacional do sorgo é liderada por Goiás (1.162.617 t). MS ocupa a 4a posição entre os maiores produtores.


Para 2022, em relação a 2021, estima-se estabilidade tanto na área plantada, quanto na produção do cana-de-açúcar. Entre as unidades da federação, São Paulo é o maior produtor de cana-de-açúcar (408.956.352 toneladas) e em segundo lugar fica Minas Gerais (80.095.895 toneladas). MS ocupa a 4a posição entre os maiores produtores do país.


É previsto para mandioca, queda de 0,6% na área plantada, de 0,5% na área colhida e de 3,8% na produção comparada ao ano anterior. A mandioca é a quarta maior produção de MS.


Em Mato Grosso do Sul, a estimativa da produção do trigo para 2022 (48.210 t) foi 124,5% maior em relação a 2021 (21.470 toneladas). Em relação ao espaço, a área plantada estimada para 2022 foi de 23.252 hectares, queda de 30,2% em relação a 2021 (33.330 toneladas).


No Paraná, maior produtor, a produção foi estimada em 3,8 milhões de toneladas. MS ocupa a 7a posição entre as 10 UFs produtoras de trigo.


Assessoria de comunicação

4 visualizações0 comentário