• Nativa FM

Saúde de São Gabriel do Oeste retoma aplicação de fumacê


A Secretaria Municipal de Saúde de São Gabriel do Oeste comunica que recebeu 120 litros de inseticida Cielo da Secretaria Estadual de Saúde e retomou, na última sexta-feira (24), a pulverização na cidade. As primeiras aplicações serão nos bairros e comunidades com o maior registro de número de casos confirmados de dengue.


Fênix, Jardim Gramado, São Cristóvão e parte da região central, próximo ao Parque Ecológico, serão atendidos nesta semana. É recomendado abrir as janelas e portas para que o inseticida entre em todas as partes da residência. De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o “fumacê”, como é conhecido, só elimina o mosquito adulto, por isso é muito importante que o cidadão continue cuidando e limpando os locais de acúmulo de água, para que não se tornem criadouros do Aedes aegypti.


Para Ilaine Marocco, coordenadora de Vigilância em Saúde da Prefeitura, o Cielo é um reforço nas estratégias de prevenção e combate à dengue, zica e chikungunya, mas não diminui a necessidade do apoio da população com a limpeza de seus quintais. “Estamos passando por um momento difícil, onde o número de casos de dengue está aumentando em nosso município. Precisamos que a população se conscientize e faça sua parte, eliminando os materiais recicláveis e todos os objetos que possam acumular água em seus quintais. Apenas com a participação da população poderemos vencer esta luta”, disse.


Apesar da dengue ter perdido o protagonismo para o coronavírus na mídia, o mosquito continua na ativa. Ilaine enfatiza que o momento é de cuidado redobrado no município. “Os cuidados com o mosquito não podem ficar em segundo plano, as doenças associadas ao Aedes podem trazer diversas complicações. Caso a pessoa venha a ter uma coinfecção com as duas doenças, a saúde pode ser altamente comprometida”, comentou. Até o dia 22 de abril, São Gabriel do Oeste registrava 1.553 casos de dengue na cidade e nenhum caso diagnosticado de coronavírus.


O novo inseticida é composto por imidacloprido (neonicotinóide) e praletrina (piretróide). Os princípios ativos são diferentes do malathion, que vinha sido anteriormente utilizado, pois vem pronto para uso em Ultra Baixo Volume (UBV).

8 visualizações0 comentário